18 out 19

Guenther rei dos testes para a BMW, 21 carros separados por menos de um segundo 

Max Guenther, da BWM i Andretti Motorsport, estabelece o tempo mais rápido nos testes de pré-temporada antes do que parece ser o ABB FIA Formula E Championship mais competitivo de sempre, com 21 carros separados por menos de um segundo 

Apesar de ter apenas um ano de experiência no ABB FIA Formula E Championship, Max Guenther da BMW i Andretti Motorsport conseguiu a volta mais rápida dos testes de pré-temporada de 2019/20 com um tempo de 1:15,087. O novo piloto da BMW manteve o seu lugar no topo da classificação ao longo dos três dias, terminando consistentemente entre os sete primeiros. Atrás dele ficou Pascal Wehrlein da Mahindra Racing com uma volta de 1:15,190 e atrás deste ficou Nico Mueller de Geox Dragon com uma volta de 1:15,198.   

Este desempenho de Guenther surge um ano após a BMW ter dominado os testes com António Félix da Costa e Alex Sims ao volante. A marca começou cheia de força, mas perdeu a liderança após a segunda prova da temporada 2018/19. 

Quanto ao atual campeão, Jean-Éric Vergne da DS Techeetah, o melhor que conseguiu foi um terceiro lugar na primeira sessão de testes na segunda-feira. O bicampeão afirma que não tem nada a provar mas que pretende melhorar a sua já impressionante carreira na Formula E para garantir um terceiro título.

Os dois pilotos da TAG Heuer Porsche, André Lotterer e Neel Jani, não conseguiram ficar entre os dez melhores tempos. O melhor que Lotterer conseguiu foi um 11.º lugar na tarde do segundo dia de testes. A abordagem humilde da equipa à Formula E com a sua campanha "começar do zero" combinada com os resultados dos testes sugerem que há um longo caminho pela frente para a marca alemã neste novo desafio. 

Uma ausência notada na metade superior da tabela de tempos foi o novato da Mercedes-Benz EQ, Nyck de Vries, que se manteve próximo do fundo da classificação durante os três dias de testes. Ainda com o título do Campeonato de Formula 2 fresco, Nyck de Vries enfrentou problemas técnicos no início dos testes antes de colidir com um muro no segundo dia. 

O seu companheiro de equipa, o piloto belga Stoffel Vandoorne, ficou mais acima na classificação, mas também não conseguiu ficar entre os dez melhores em nenhum dos três dias de testes. Com um ano de aprendizagem através da equipa fantasma da Mercedes, a HWA Racelab, o tempo dirá se a equipa oficial Mercedes-Benz EQ será uma candidata competitiva. 

Com o experiente piloto de Formula E Oliver Turvey a liderar o seu novo companheiro de equipa, Ma Qing Hua, a recentemente denominada NIO 333 lutou para sair dos últimos lugares. O melhor que Ma conseguiu foi um 21.º lugar durante os três dias, enquanto Turvey chegou ao 18.º lugar. 

Após três dias de testes na pista, os carros e pilotos seguirão para o primeiro confronto a sério na abertura da temporada na Arábia Saudita a 22 de novembro.