História

A história da Fórmula E

Boas-vindas à história da Fórmula E, de uma ideia ao esporte que mais cresce no planeta.

Dizem que todas as boas ideias começam no verso de um guardanapo. O primeiro laptop, o Mini original e, desde a noite de 3 de março de 2011, a ideia de uma série de corridas de carros 100% elétricos em circuito de rua: tudo começou como nada mais do que rabiscos em um guardanapo.

Escritos em poucas palavras em um restaurante em Paris estavam os primeiros passos do que viria a ser o primeiro campeonato internacional de automobilismo em monoposto 100% elétrico do mundo. O começo da Fórmula E. A ideia da Fórmula E foi do presidente da FIA, Jean Todt, e do empresário espanhol Alejandro Agag. Juntos, eles desenvolveram a categoria como um meio de demonstrar o potencial da mobilidade sustentável para ajudar a criar um mundo melhor e mais limpo.

Jaime Alguersuari passa pelo Estádio Nacional de Pequim durante a corrida inaugural da Fórmula E em 2014. 

Desde a estreia global na área do Parque Olímpico em Pequim, em 2014, a Fórmula E se tornou uma marca de entretenimento global com o automobilismo no coração. Agora, com 11 equipes e 22 pilotos no grid, o campeonato se tornou destino das melhores equipes e dos grandes talentos do automobilismo mundial.

O ABB FIA Formula E Championship, uma nova era da corrida de carros 100% elétricos

Em janeiro de 2018, a Fórmula E deu as boas-vindas à gigante global de tecnologia e robótica ABB como patrocinadora master do campeonato, dando início a uma nova era da corrida de carros elétricos em circuito de rua por um dos maiores nomes da eletrificação. Com um total de nove montadoras, como Jaguar, Nissan, BMW, Audi, DS e Mahindra, a Fórmula E serve como uma plataforma competitiva para que fabricantes de carros globais e fornecedores de mobilidade testem e desenvolvam tecnologias relevantes para as estradas. Com corridas nas ruas, a categoria funciona como um catalisador, ajudando a refinar o design de veículos elétricos e a melhorar a experiência diária ao volante de usuários de carros de estrada em todo o mundo. Já com cinco temporadas de corridas de rua 100% elétricas, o campeonato possui um dos melhores calendários esportivos do mundo, com 13 corridas em 12 das cidades mais progressistas do mundo em cinco continentes.

 A Fórmula E chega a Roma antes do E-Prix de estreia em 2018.

Na temporada 2018/19, haverá a estreia do radical carro Gen2 nas ruas das cidades. Com o dobro da capacidade de armazenamento de energia do carro Gen1, os pilotos do Gen2 podem percorrer toda a distância da corrida, fazendo com que as trocas de carro sejam algo do passado, mas também demonstrando o progresso alcançado na mobilidade totalmente elétrica. Com 250 kW de potência, o Gen2 acelerará de 0 a 100 km/h em 2,8 segundos e atingirá uma velocidade máxima de 280 km/h. Velocidades mais altas e mais potência significam mais ação na pista e, com apenas um carro por piloto, há tudo a perder.

O novo e radical Gen2 marca uma nova era na temporada 2018/19, a quinta do campeonato.  

Boas-vindas a uma nova era da categoria automobilística mais intensa e acirrada do planeta, em que o futuro da mobilidade e as disputas intensas roda com roda acontecem pelas ruas das cidades. 

Somos The Fiercely Driven. Somos a Fórmula E.

A última troca de carros: uma nova era na fórmula e

Olhando para trás ao longo de cinco anos de Fórmula E e para o futuro.