25 mai 19

Di Grassi vitorioso na batalha de Berlim, vitória em casa para a Audi

Di Grassi conquista a vitória em Berlim numa corrida em casa da Audi e Sébastien Buemi da Nissan e.dams consegue o segundo lugar à frente do atual campeão, Jean-Éric Vergne da DS Techeetah que ficou em terceiro. Eis como tudo aconteceu. 

Partindo na Pole, Sébastien Buemi da Nissan e.dams liderou o pelotão no circuito de Tempelhof com 2,375 km. Após partir no fim da grelha, André Lotterer da DS Techeetah recuperou terreno e subiu à 16.ª posição ainda na primeira volta. 

O ex-campeão Lucas di Grassi (Audi Sport Abt Schaeffler), ansioso por uma posição melhor do que a terceira em que partiu, passou Stoffel Vandoorne da HWA Racelab na curva 6 aos cinco minutos de corrida. Poucos minutos depois, o brasileiro rouba a liderança a Buemi com mais uma ultrapassagem na curva 6. 

Partindo de trás, Lotterer continuou a atacar e subiu para 15.º. Com a recordação da sua espetacular "corrida perfeita" na temporada anterior ainda fresca na sua mente, Daniel Abt da Audi dá um golpe para tentar chegar a um lugar no pódio e passa para quarto na aproximação à curva 1. 

Ainda em 15.º, Lotterer ativou o MODO DE ATAQUE a 32 minutos do fim. Esta novidade na temporada de 2018/19 permite que cada piloto aumente a potência na corrida ao passar pela zona de ativação do MODO DE ATAQUE que fica fora da trajetória ideal, desta vez na curva 6. Cada piloto pode ativar o modo duas vezes e cada ativação proporciona um aumento de potência (25 kW) durante quatro minutos.     

A 20 minutos do fim, António Félix da Costa da BMW i Andretti Motorsport sobe para segundo, desafiando di Grassi no seu Audi e deixando Buemi em terceiro. Os construtores alemães lutavam pela vitória em Berlim, mas só um poderia chegar ao topo do pódio.    

A 17 minutos do fim, Buemi ativou o FANBOOST para recuperar o terreno que tinha perdido e ultrapassou Félix da Costa para passar para segundo. A cerca de 10 minutos do fim, Alex Lynn da Panasonic Jaguar Racing parou na pista sobre a linha de partida/chegada com problemas no eixo traseiro. Com um período de bandeira amarela em todo o circuito enquanto o carro de Lynn era recuperado, a corrida recomeçou com nove minutos e meio pela frente.  

Mais adiante na corrida, os dois pilotos da DS Techeetah tinham recuperado terreno e Vergne tentava chegar ao pódio, ultrapassando Félix da Costa por dentro na curva 10 para subir para terceiro. Mais atrás, o companheiro de equipa de Vergne, Lotterer, estava em apuros. Apesar de ter recuperado 10 lugares desde o início da corrida, o piloto alemão viu-se nas boxes devido a um problema na bateria e terminou a corrida em casa mais cedo.

Com menos de um minuto e uma volta para correr, Buemi lutou para manter Vergne em terceiro e di Grassi segurou a liderança na última volta, passando por uma multidão de fãs com o seu Audi e-tron FE.05. 

Apesar de uma última tentativa sem sucesso por parte de Vergne, Buemi passou a linha de chegada em segundo à frente do francês e atrás de um di Grassi vitorioso numa corrida em casa da Audi. 

Veja todos os resultados do E-Prix de Berlim BMW i 2019 apresentado pela CBMM Niobium