24 mai 19

Antevisão de Berlim: Tempelhof "duro para os pneus", Audi enfrenta "desafio impossível" e DS Techeetah no topo  

A pista de testes de Tempelhof está preparada para a estreia do Gen2 na Alemanha e os heróis da corrida em casa defrontam-se na capital. A menos de um dia da luz verde em Berlim, mostramos-lhe o que deve saber sobre o E-Prix de Berlim BMW i 2019 apresentado pela CBMM Niobium a 25 de maio.

Competição na capital 

Entre as marcas alemãs BMW i, Audi e HWA, e os pilotos alemães Pascal Wehrlein, André Lotterer, Daniel Abt e Maximilian Gunther, não faltarão heróis da casa na corrida de Berlim. Depois do desempenho sensacional da Audi Sport Abt Schaeffler na última temporada, onde o piloto Abt liderou a dobradinha com o companheiro de equipa Lucas di Grassi e a equipa obteve o máximo possível de pontos numa corrida "perfeita", a equipa alemã procura uma repetição daquele desempenho.
  

"Aquela corrida foi incrível - é impossível superar aquilo", disse Abt. 

"Agora as pessoas pensam que podemos fazer tudo de novo, mas não é bem assim - é um grande desafio. É um carro novo, uma nova temporada, mas acho que temos tudo que precisamos para trabalharmos bem nesta pista." 

Ao lado de Abt, André Lotterer da DS Techeetah espera melhorar o nono lugar do ano passado no seu primeiro E-Prix de Berlim. Atualmente em segundo na classificação, um ponto atrás do companheiro de equipa Jean-Éric Vergne, Lotterer anseia pela sua primeira vitória na Formula E. Quem correrá em Berlim pela primeira vez é Pascal Wehrlein e Maximilian Gunther da Mahindra Racing, ambos a desejar garantir um lugar no pódio em frente aos seus compatriotas. 

Com a dhl

ganhe uma viagem ao E-Prix de Nova Iorque

Gostaria de ganhar uma viagem à Big Apple para ver a última prova da Formula E? É claro que sim. Basta clicar na ligação e votar naquele que acha ser o melhor momento da Formula E. É simples. 

DS Techeetah no topo

Após ter quebrado a sequência de oito vencedores diferentes em oito corridas com uma inédita segunda vitória nesta temporada, desta vez no Mónaco, o atual campeão Jean-Éric Vergne da DS Techeetah lidera o caminho até Berlim. De volta ao topo da classificação pela primeira vez desde que conquistou o título em Nova Iorque em julho do ano passado, o francês ainda está longe de ser complacente. "Estou feliz por estar nesta posição, mas não sinto que estou a liderar o campeonato", disse Vergne.

"Estou um ponto à frente, o que é absolutamente nada. Tudo pode mudar depois de Berlim. Como equipa, estamos todos num bom lugar, calmos e relaxados". 

Atrás dele na classificação - mas apenas a um ponto - está o seu companheiro de equipa André Lotterer, que se juntou à equipa no início da temporada de 2017/18. Com ambos os pilotos da DS Techeetah a liderar o caminho até Berlim, a pressão aumenta com os dois pilotos a enfrentarem-se em Tempelhof. 

"Ter o André atrás de mim não muda nada - não estou a lutar contra apenas um piloto no campeonato, estou a lutar contra 20!"

"Que vença o melhor e veremos no fim. Ainda somos muito amigos - brincamos a dizer que somos irmãos de mães diferentes, com apenas 10 anos de diferença." 

"Ambos sabemos que quando estamos na pista, vamos lutar como cães - como animais, mas, fora da pista, somos os melhores amigos", diz o campeão com um sorriso. 

Selva de betão 

De volta aos arredores históricos do aeroporto de Tempelhof em Berlim, o ABB FIA Formula E Championship regressa a este sítio pela quarta vez na história do campeonato. Com 10 curvas, a pista de 2,375 km está situada na gigante área ao lado do edifício do terminal, que orgulhosamente se afirma como o maior monumento da Europa. Com a sua pista de betão com elevada aderência, o circuito de Tempelhof é uma fera difícil de domar.

"Correr em Berlim vai ser muito interessante", disse Vergne.

"Vai ser muito exigente em termos energéticos e duro para os pneus. Mas eu gosto deste tipo de corrida. Podemos ser um pouco estrategas, dependendo de onde começamos."

"Podemos ultrapassar mais vezes, especialmente em comparação com Mónaco ou Paris." 

Após JEV ter definido o recorde de volta com 01:09,438 segundos durante o Treino 2 da temporada passada, podemos esperar que os tempos caiam com os novos carros Gen2 mais rápidos e mais autónomos a estrearem-se na capital alemã.