03 fev 21

Novo layout de circuito revelado para a viagem da Fórmula E até Roma

Após a atualização do calendário 2020/21 anunciada na semana passada, o ABB FIA Formula E World Championship detalhou um circuito revisado para sua terceira visita ao coração do bairro EUR de Roma para a Etapa 3 da temporada em 10 de abril.

O E-Prix de Roma, marcado para 10 de abril, mostrará os arredores históricos espetaculares do bairro romano, com o grid de monopostos 100% elétricos da Fórmula E pilotados por 24 pilotos de nível internacional para correr diante do Palazzo dei Congressi, da Piazzale Marconi e, a partir deste ano, do icônico Palazzo della Civilta Italiana, também conhecido como "Coliseu Quadrado". Todo o Ninfeo Park também fará parte do perímetro do circuito.

A estreita colaboração com as autoridades locais gerou um layout - sujeito à homologação da FIA - que mantém o caráter da etapa e reforça o legado da Fórmula E na área.

ASSISTA: E-Prix de Roma 2018/19, nossa visita mais recente à capital italiana

"Como sempre, criamos um verdadeiro desafio – e, na minha opinião, um dos melhores layouts que já fizemos", disse o diretor esportivo da Fórmula E Frederic Espinos. "Como a primeira e mais importante coisa foi criar uma pista que atrapalhasse a cidade ao mínimo, repensamos a área que estamos usando.

"Conseguimos manter a característica de Roma neste novo layout, com suas ondulações, muitas mudanças de elevação, mudanças de superfície e a emoção na pista que sempre vimos ao visitar a cidade.

Roma

"Roma é um circuito de rua único em nosso calendário, pois é um dos poucos com curvas rápidas e abertas, além de raios variados, por causa das pistas com as quais temos que trabalhar. Trata-se de um circuito no qual os pilotos podem realmente fazer a diferença no resultado final.

"Mostramos os planos aos pilotos do nosso comitê (Lucas di Grassi, Jerome D'Ambrosio, Oliver Rowland), e eles ficaram super animados porque é um layout rápido – muito rápido – e é certamente desafiador."

E-SPORTS: O Formula E: Accelerate está chegando: assista todas as quintas-feiras às 19h UTC

"Com um circuito praticamente todo redesenhado em Roma, a FIA e a Fórmula E fizeram, mais uma vez, um trabalho incrível em deixar a Fórmula E ainda mais emocionante", disse o campeão da Fórmula E de 2017, da Audi Sport ABT Schaeffler, Lucas di Grassi. "O novo layout é fantástico: ele tem retas mais longas e rápidas e oferece mais pontos de ultrapassagem. Tenho certeza de que os fãs vão adorar; mal posso esperar para correr lá."

Qualquer mudança no layout do circuito dá à equipe esportiva da Fórmula E a chance de dificultar a vida das 12 equipes de primeira linha, cujos engenheiros se orgulham de gerar bancos de dados para maximizar a velocidade dos carros e a eficiência ao longo de cada E-Prix.

Espinos diz que a combinação de pilotos e engenheiros, tendo que se ajustar, e as características do circuito e os pontos de ultrapassagem, vão gerar um verdadeiro espetáculo para os fãs.

Uma análise do grid da Temporada 7 │ ABB FIA Fórmula E World Championship

"Estamos realmente muito felizes com isso", acrescentou Espinos. "Existem seções rápidas com longas retas chegando em uma curva antes de outra sequencia rápida, mas também há trechos mais fechados e de baixa nos quais os pilotos precisarão estar atentos. Por isso, será uma grande dificuldade para os pilotos e as equipes também em termos de ajuste e estratégia – com necessidades diferentes de consumo de energia ao longo de todo o circuito.

"Achamos que haverá muitos pontos de ultrapassagem. Os pilotos também sempre nos surpreendem e põem os carros em espaços que não esperávamos inicialmente quando fizemos o design.

SINCRONIZE: Não perca um minuto da temporada 2020/21, sincronize sua agenda para receber as últimas notícias

"É sempre um desafio criar uma pista nova na Fórmula E. Não se trata de uma folha de papel totalmente em branco aqui, porque aproveitamos algumas curvas do layout anterior, mas as equipes terão muito a aprender, o que exigirá que pilotos e engenheiros se adaptem rapidamente. Com qualquer mudança em um circuito, eles são forçados a repensar totalmente sua estratégia de consumo e administração de energia."

Uma tentativa de integrar ainda mais a Fórmula E, seus fãs e empresas locais, além de minimizar as paralisações com a nova seção da pista na Via Cristoforo Colombo, garante que o impacto sobre o trânsito da cidade seja significativamente reduzido, ao mesmo tempo em que se baseia no benefício estimado do evento para a economia local de mais de 60 milhões a partir do E-Prix de Roma de 2019.

ACOMPANHE: Acompanhe a velocidade dos preparativos para a temporada 2020/21 com nosso arquivo de corridas na íntegra

O layout permite o uso do centro de convenções La Nuvola de Roma, recebe empresas na área e abre espaço para mais espectadores em eventos futuros. A repavimentação da Via Murri – uma área de importância histórica para a cidade – e o recapeamento das estradas ao redor da pista também fortalecerão o legado da Fórmula E em Roma.

"Temos um forte apoio da cidade para correr nessa área, sabemos disso muito bem e trabalhamos em estreita colaboração com as autoridades para resolver eventuais problemas que havia anteriormente", continuou o diretor esportivo da Fórmula E. "Chegamos a uma solução para atingir um objetivo em comum e, mais uma vez, nos adaptamos conforme necessário – mesmo com as restrições que nos são impostas por causa da situação de saúde global."

Não perca um minuto do ABB FIA Formula E World Championship 2020/21, sincronize seu calendário para receber as notícias e atualizações mais recentes