25 abr 21

Jake Dennis conquista a primeira vitória de ponta a ponta na Etapa 6 do E-Prix de Valência DHL

Jake Dennis, da BMW i Andretti Motorsport, atingiu o equilíbrio perfeito entre ritmo e controle de energia para vencer a Etapa 6 do E-Prix de Valência DHL de ponta a ponta no Circuito Ricardo Tormo de Valência - a primeira vitória dele na Fórmula E.

Jake Dennis (BMW i Andretti Motorsport) fez uma pilotagem perfeitamente equilibrada na Etapa 6 do E-Prix de Valência DHL e conseguiu a primeira vitória na Fórmula E, à frente de Andre Lotterer, da Porsche, e Alex Lynn, da Mahindra Racing.

O piloto de 25 anos liderou de ponta a ponta - uma tarefa difícil dada a natureza de alta velocidade do Circuito Ricardo Tormo e das exigências de administração de energia.

Pensando em administrar a energia útil, a maioria dos 24 pilotos tentou pensar mais a longo prazo e ganhar posições durante o MODO ATAQUE e ao final da prova, quando aqueles que haviam poupado energia de maneira mais efetiva tentariam fazer isso valer.

Dennis manteve a velocidade e ainda conseguiu abrir uma diferença de 1,5 segundo para Lotterer até receber a bandeira quadriculada, com o piloto da Porsche quebrando o jejum e conquistando seu primeiro pódio, e os primeiros pontos, na Temporada 7.

Lynn tentou embutir no difusor traseiro da iFE.21 de Dennis durante a briga e manteve o segundo lugar em boa parte da prova até que um toque de Norman Nato (ROKiT Venturi Racing) jogou o piloto da Mahindra na brita e o fez perder posições no grid. A boa economia de energia de Lynn acabou se transformando em uma recuperação ao final e uma merecida estreia no pódio.

Oliver Rowland (Nissan e.dams) conseguiu ganhar várias posições com uma corrida limpa até terminar em quarto. Embora tenha chegado em quinto na pista, Nato recebeu uma punição com cinco segundos acrescentados ao tempo final por esse toque em Lynn, o que significa que Rene Rast (Audi Sport ABT Schaeffler) acabaria ganhando oito posições - terminando na metade de cima do pelotão tendo largado em 14° no grid.

Jean-Eric Vergne (DS TECHEETAH) chegou em sétimo, Oliver Turvey, da NIO 333, caiu para oitavo depois de ter ocupado a vice-liderança, mas, ainda assim, ficará feliz com os pontos. Edo Mortara (ROKiT Venturi Racing) e Lucas di Grassi (Audi Sport ABT Schaeffler) completam os 10 primeiros.

Nenhum dos cinco primeiros no campeonato de pilotos pontuou, com a maioria largando bem mais para trás no pelotão, já que a pista seca acabou beneficiando os últimos a tentarem as voltas de classificação. Mesmo assim, Nyck de Vries (Mercedes-EQ) permanece à frente do companheiro de equipe, Stoffel Vandoorne, e de Sam Bird (Jaguar Racing), e a Mercedes mantém a vantagem no campeonato de construtores.

Como tudo aconteceu...

Dennis largou por fora para manter a liderança e Lynn o acompanhou. O primeiro quarto da corrida foi de cautela, com os pilotos tentando aproveitar ao máximo o tempo no trilho e administrando a energia disponível, em vez de desperdiçá-la.

Sergio Sette Camara (DRAGON/PENSKE AUTOSPORT) foi um dos primeiros a conseguir fazer uma manobra, espalhando sobre Sebastien Buemi (Nissan e.dams) na briga pelo 10º lugar na volta 4 e na sequência, sobre o atual campeão, Antonio Felix da Costa (DS TECHEETAH), para assumir a nona posição na volta seguinte. O francês Vergne avistou a chance de ficar com o quinto lugar de Blomqvist e foi bem, conseguindo a posição já na primeira volta ao apertar Lotterer.

Ninguém queria ser o primeiro a perder tempo passando pela zona de ativação do MODO ATAQUE, já que todo o pelotão, exceto Alexander Sims, da Mahindra, que havia cumprido uma punição anterior por uma infração técnica, estava separado por apenas 11 segundos.

Na volta 11, a maioria dos pilotos que andavam na frente saiu do traçado em busca da primeira dose do ganho de 35 kW. 

Dennis e Lynn abriram um segundo em relação ao restante do pelotão e, com Turvey ficando para trás, Nato, Lotterer e Vergne conseguiram assumir terceira, quarta e quinta posições - deixando o piloto da NIO em sexto.

O líder Dennis estava indo muito bem ao manter a liderança durante a primeira rodada do MODO ATAQUE. O estreante também conseguiu se equiparar aos demais em termos de consumo de energia, ainda que tivesse o trabalho de abrir caminho à frente e gerar vácuo para o pelotão que vinha atrás.

Rene Rast (Audi Sport ABT Schaeffler) largou em 14º no grid e foi escalando silenciosamente o pelotão. Um toque de Nato em Lynn deixou o segundo lugar para o francês, mas mandou o piloto da Mahindra para a brita e ele acabou perdendo posições até o oitavo lugar, o que significa que Rast poderia ir ainda mais longe. O alemão permaneceu provisoriamente em terceiro e no pódio até que o segundo MODO ATAQUE de Lotterer o ajudou a ultrapassar seu compatriota e reassumir a posição. Com isso, Nato permaneceu em segundo na pista, mas recebendo uma punição de cinco segundos.

Stoffel Vandoorne, da Mercedes-EQ, também estava ocupado tentando escalar o pelotão. Na volta 20, ele brigou com Buemi pela 10ª posição na zona de pontuação, mas, na Curva 10, os dois colidiram e o belga levou a pior, com danos fatais que o levaram a abandonar a corrida.

A administração de energia começava a preocupar à medida que o tempo passava. Pelo rádio, o engenheiro de Dennis pediu para o líder diminuir um segundo no ritmo ao entrar no setor final para garantir uma última volta com pé embaixo, em vez de tentar duas voltas poupando energia com o tempo passando.

Dennis manteve o controle para administrar perfeitamente as coisas até receber a bandeira quadriculada, com Lotterer chegando em segundo e Lynn em terceiro.

O E-Prix de Valência DHL já está aqui! Acompanhe tudo o que acontece nas etapas 5 e 6, veja as classificações completas das sessões em fiaformulae.com/live