10 nov 20

Conhecendo Norman Nato, nova incorporação para a Fórmula E 2020/21

Norman Nato será um dos novos nomes que se unirão à ABB FIA Fórmula E na próxima temporada como piloto da ROKiT Venturi Racing, embora já chegue com uma extensa trajetória no automobilismo.

A saída de Felipe Massa da equipe comandada por Susie Wolff logo após o término da temporada 2019/20 abriu uma vaga que ninguém esperava que estivesse livre. E dessa vez, ao invés de sair em busca de um piloto de destaque como o brasileiro, a Venturi procurou portas adentro e lá apareceu Norman Nato.

O piloto francês está envolvido com a equipe desde 2018 como piloto reserva, com duas aparições em testes de novatos da Fórmula E em Marrakech, e passou horas realizando um trabalho de desenvolvimento no simulador da Venturi nos últimos dois anos.

Mas antes de tudo isso, Nato começou sua carreira internacional na Fórmula Renault Europeia 2.0 em 2011, onde foi quarto em sua segunda temporada com uma vitória em Spa-Francorchamps, e três outros pódios.

A partir dali Nato, nascido em Cannes, ascendeu à World Series Formula V8 3.5 e depois de um primeiro ano discreto com a equipe DAMS, continuou em 2014 para conseguir duas vitórias, uma delas nada menos que em Mônaco, trajetória que o fez a terminar em sétimo na pontuação.

Longe de parar, em 2015 Nato encarou um novo crescimento na escada de séries formativas ao chegar à GP2 Series, onde depois de uma temporada difícil com Arden mudou-se para a Racing Engineering para viver um ano como protagonista: duas vitórias (Catalunha e Monza), uma pole e um total de cinco pódios, chegando a quinto em um campeonato onde três dos quatro pilotos que o superaram estão ou estiveram na Fórmula 1: Pierre Gasly, Antonio Giovinazzi e Sergey Sirotkin.

Em 2017 Nato voltou às fileiras da Arden, na agora chamada Fórmula 2, mas a regularidade não esteve a seu lado e, apesar de obter uma vitória no desafiante Circuito Urbano de Bacu e dois outros pódios, o francês foi nono nas posições.

A partir daí Nato deixou os carros de fórmula e passou para as corridas de resistência, sendo terceiro no campeonato da European Le Mans Series em 2018, antes de chegar ao Campeonato Mundial de Endurance em 2019 com a equipe Rebelion, sendo também terceiro no torneio junto a Bruno Senna e Gustavo Menezes, atrás da dominante Toyota.

Em 2020 continuou com a Rebelion e com Senna e Menezes como companheiros de máquina no WEC, onde se destacou alcançando a segunda colocação nas clássicas 24 Horas de Le Mans e, a uma rodada do final da temporada, garantiu novamente o terceiro lugar na pontuação.

A sua confirmação como piloto titular na ROKiT Venturi Racing marcará sem dúvida um novo grande desafio para Nato, mas sua experiência de quase uma década em algumas das séries mais importantes do mundo sugere que o francês de 28 anos estará à altura da ocasião.