09 nov 20

Di Grassi: "Vou tentar ganhar outro título e seguir em frente"

Lucas di Grassi, piloto da equipe Audi Sport ABT Schaeffler da ABB FIA Fórmula E, tem planos para seu futuro que vão além de competir em algumas das pistas mais difíceis do mundo.

Aos 36 anos, Di Grassi tem uma extensa carreira no automobilismo, tendo estado envolvido na Fórmula E desde surgimento da série, e sendo atualmente um dos pilotos mais bem-sucedidos com um campeonato conquistado (temporada 2016- 17), dez vitórias (superado apenas pelas 13 de Sébastien Buemi) e um recorde de 32 pódios em 59 corridas disputadas.

Antes de tudo isso ele venceu o Grande Prêmio de Macau de Fórmula 3 em 2005, competiu na Fórmula 1 em 2012 e foi vice-campeão do Campeonato Mundial de Enduro da FIA e terminou em segundo lugar nas clássicas 24 Horas de Le Mans em 2016.

Com essa trajetória ao longo de quase duas décadas em diversas categorias de primeiro nível, o brasileiro avisa que talvez não continue competindo por muito mais tempo.

“Estou em um momento muito bom, estou muito feliz com a Audi. Tenho mais um ano de contrato. Vou tentar conquistar mais um título e seguir em frente ", disse Di Grassi.

“Isso (competir) consome muito tempo. Tenho um filho, Leo, de dois anos. E tem mais um a caminho, que chegará em fevereiro ”, acrescentou.

Planos para a vida após as corridas não faltam para Di Grassi, aliás, alguns destes planos já foram colocados em marcha, como a iniciativa Zero Summit, que criou para promover a sustentabilidade. Também pretende continuar vinculado ao automobilismo, especialmente à Fórmula E.

“Quero estar envolvido na gestão da Fórmula E, ou com a FIA, para ajudar a Fórmula E a continuar crescendo. Acho que a Fórmula E ainda tem muito espaço para crescer, se desenvolver e ser a categoria número um no automobilismo mundial, mas somente se fizer algumas mudanças necessárias, especialmente de mentalidade. Quero estar mais envolvido na organização da Fórmula E quando deixar de ser piloto ”, explicou.