07 fev 20

Vergne: "Dois títulos não são suficientes, eu quero mais"

Jean-Eric Vergne, bicampeão da Fórmula E da ABB FIA, não está de acordo com o alcançado e busca muito mais na categoria elétrica: “Quero escrever a história da meu esporte".

O piloto da equipe DS Techeetah se tornou a grande referência para a Fórmula E logo de ter sido o primeiro a vencer dois campeonatos consecutivos na série, mas como ele explicou em um novo episódio do Access All Areas, nem sempre foi tão bom no esporte motor.

Como membro do programa de jovens pilotos da Red Bull, Vergne chegou à Fórmula 1 em 2012 aos 21 anos para competir na Toro Rosso, a segunda equipe da Red Bull na categoria, onde ficou três temporadas atingindo duas sextas posições como seus melhores resultados antes de ser deslocado.

“Quando recebi a ligação, foi muito difícil. Era verão e eu estava com minha família e foi como um bomba que caiu em mim”, lembrou Vergne.

O francês também revelou um ensinamento que carrega de seus anos no categoria: “Quando saí da F1, não tinha mais dinheiro. Eu fui estúpido com meu dinheiro e gastei tudo. Não ganhei muito dinheiro na Red Bull. As pessoas acreditam que um piloto de F1 tem muito dinheiro mas não foi muito e, no entanto, achei que fosse um milionário e gastei tudo.”

Já longe da Fórmula 1, Vergne encontrou na Fórmula E o lugar para mostrar todo seu talento, mas o começo não foi fácil para ele. “Levei pelo menos dois anos para voltar a uma mentalidade normal (depois da F1). Nos meus primeiros anos na Fórmula E estava realmente de mau humor, atrai muitas coisas ruim ao meu redor ”, lembrou quem estreou na terceira corrida na história da série elétrica, em dezembro de 2014 em Punta del Este, obtendo a pole com o então chamado equipe Andretti Autosport.

Para o campeonato de 2016/17, Vergne chegou a Techeetah e lá sua situação começou a mudar, obtendo sua primeira vitória em Montreal em julho de 2017.

“Foi quando tudo começou a ficar bem comigo. Eu tinha perdido toda a minha confiança, mas como ninguém esperava nada de mim, eu poderia trabalhar muito com a equipe ”, lembrou.

“Nos entreolhamos e dissemos:‘o próximo ano será nosso, porque agora sabemos que podemos ganhar uma corrida, então podemos ganhar o campeonato ". 

E foi assim, desde que Vergne venceu os próximos dois campeonatos de pilotos e na temporada 2019/20, embora não tenha começado da melhor maneira, está determinado a buscar mais vitórias este ano e nos próximos.

“Quero escrever a história do meu esporte. Eu sinto que dois títulos não são suficientes. Eu quero ter mais. Então, eu ainda estou com muita fome de vitória, muito motivado. Eu ainda sou jovem, não tenho nem 30 anos, então o foco ainda está em dirigir na Fórmula E e tentar ser bem sucedido”, concluiu Vergne.