15 fev 20

Evans vence depois de uma corrida maluca na Cidade do México

Depois de largar em segundo, Mitch Evans, da Panasonic Jaguar Racing, vence com uma corrida impecável na Cidade do México. Logo atrás de Evans ficaram Antonio Felix da Costa, da DS Techeetah, e Sebastian Buemi, da Nissan e.dams, em terceiro. Veja como tudo aconteceu.

Largando na pole, Andre Lotterer, da TAG Heuer Porsche, foi jogado para fora na Curva 1, fazendo-o cair para a quarta posição. E quem assumiu a liderança foi Mitch Evans, da Panasonic Jaguar Racing.  

De ponta a ponta, o pelotão cruzou um Foro Sol lotado antes de fechar uma volta. Em sexto, Nico Mueller, da Geox Dragon, calculou mal a entrada na Curva 1, acertando a mureta e acabando com a corrida dele faltando ainda 48 minutos para o final. Com o novo BMW i8 Safety Car na pista, o pelotão manteve a formação enquanto o carro de Mueller era retirado. 

Com a corrida reiniciada, Evans pulou na frente faltando 35 minutos para o final. Segundo o novo regulamento da temporada 2019/20, todos os carros perdem 5 kW depois de seguir o Safety Car por cinco minutos. Abrindo muito a Curva 1, Felipe Massa, da Rokit Venturi Racing, acertou a mureta, danificando o carro e acabando a corrida mais cedo. 

Enquanto Evans mantinha a liderança, Sam Bird, da Envision Virgin Racing, passou Sebastian Buemi, da Nissan e.dams, e assumiu o segundo lugar. Com a batalha pelo pódio aberta, Lotterer ficou ainda mais para trás, com danos na dianteira e a asa direita deixando um rastro de fumaça atrás. O alemão acabou perdendo a asa quebrada na pista e voltou aos boxes para trocar por uma carroceria nova, mas, no final, acabou abandonando a corrida.  

Já o atual campeão e piloto da DS Techeetah, o francês Jean-Eric Vergne, ficou atrás de seu companheiro de equipe, Antonio Felix da Costa, em sexto e sétimo, com os dois carros da DS dentro da zona de pontuação. Atrás de Vergne, vinha em oitavo Lucas di Grassi, da Audi Sport Abt Schaeffler. 

Faltando 17 minutos para o final, Nyck de Vries, da Mercedes-Benz EQ, (em quinto) não conseguiu frear ao final da reta de largada/chegada, acertando Robin Frijns, da Envision Virgin Racing, ao acabar escapando no final da reta. Relatando problemas técnicos pelo rádio, o holandês ficou preso e se tornou o quarto piloto a abandonar a corrida. 

Conseguindo chegar ao quinto lugar, Vergne ficou atrás do companheiro de equipe, Da Costa, em quarto. Com menos energia do que seu companheiro, os dois pilotos da DS Techeetah discutiram pelo rádio com a equipe nos boxes, sem conseguir decidir sobre uma estratégia concreta. Finalmente depois de muito tempo na mesma posição, Da Costa chegou ao terceiro lugar, passando Buemi com energia extra.   

Faltando cinco minutos mais uma volta para o final, Evans continuou abrindo com Bird e da Costa atrás. Sob pressão, Bird calculou mal a Curva 13, acertando a mureta e acabando com sua corrida e qualquer chance de terminar no pódio. Com Da Costa agora em segundo, Buemi subiu para terceiro, na esperança de conquistar seus primeiros pontos no campeonato da temporada. 

Depois de receber alta do hospital com um atestado de saúde o liberando poucas horas antes da corrida após uma batida no Treino 1, Daniel Abt, da Audi Sport Abt Schaeffler, abandonou a prova faltando apenas alguns minutos para o final. 

Bem à frente do resto do pelotão, Mitch Evans, da Panasonic Jaguar Racing, cruzou a linha sem problemas, conquistando a segunda vitória dele e da Jaguar na categoria, seguido por Antonio Felix da Costa, da DS Techeetah, e Sebastian Buemi, da Nissan e.dams. 

Resultados provisórios no momento da publicação. Confira o resultados completos da corrida