13 jul 19

Momento decisivo: quatro competidores, uma corrida, um campeonato. Quem pode ganhar?

12 corridas, 12 cidades, nove vencedores diferentes de oito equipes diferentes e cinco continentes. Dá para dizer que o ABB FIA Formula E Championship 2018/19 tem sido o melhor até hoje. Porém, ele está longe de terminar. Depois de uma corrida caótica e imprevisível nas ruas do Brooklyn em que o favorito Jean-Eric Vergne sofreu um baque importante, mais uma vez chegamos ao momento decisivo na corrida final da temporada. Antes do último dia, avaliamos as chances de cada um dos quatro candidatos a ganhar o campeonato.

Fique por dentro de tudo na grande final do campeonato em Nova York

o favorito - Jean-Eric Vergne

Para o francês Jean-Eric Vergne, da DS Techeetah, a expectativa parcial era voltar para casa depois do primeiro dia da rodada dupla já com o troféu do campeonato em mãos. Com 32 pontos de vantagem sobre o rival mais próximo, Lucas di Grassi, parecia quase certo que ele estaria na história como o primeiro piloto da categoria a conquistar um bicampeonato consecutivo em Nova York. Mas, depois de uma corrida caótica nas ruas do Brooklyn, o francês ficou para trás após um grave acidente na última volta com Felipe Massa, que destruiu qualquer chance de marcar pontos. 

"Fiquei muito triste com a corrida de hoje, mas assim é o automobilismo - você tem dias bons e ruins", disse o atual campeão. 

"No incidente com Massa, fui por dentro como fiz com quase todos os pilotos que ultrapassei na corrida.

"A gente acabou se tocando, meu carro ficou desestabilizado, abri e ele passou por mim novamente e acabei ficando ao lado dele na curva.

"E ele não deixou espaço, eu estava freando, mas eu tinha a parede e o carro dele, então batemos", explicou. 

O que ele precisa fazer para ganhar...

Agora Vergne mantém o primeiro lugar, apesar da diferença de pontos que o separa de di Grassi  ter sido diminuída de 32 para apenas 22 pontos - menos do que uma vitória.
Na corrida final, Vergne precisa marcar oito pontos para ganhar o campeonato, o que significa que ele precisa chegar pelo menos em sexto.

o desafiante - Lucas di Grassi 

Já o piloto da Audi Sport Abt Scheaffler, o brasileiro Lucas di Grassi, se encontra em território conhecido após a penúltima corrida. "Todos os anos estamos aqui na briga pelo título. Tenho muito orgulho disso", disse o ex-campeão. Depois de ter conquistado o primeiro campeonato da Fórmula E no final da temporada 2015/16, Di Grassi está tão ávido pelo título quanto seu principal adversário, Vergne.

O que ele precisa fazer para ganhar...

Apenas 22 pontos o separam do líder. Antes da corrida de hoje, essa diferença era de 32 pontos. Conquistando 10 pontos importantes de um quinto lugar, di Grassi saiu ileso da primeira batalha no Brooklyn, mas, o que é mais importante, mais bem colocado para perseguir o título na final no domingo.  "Como estou 22 pontos atrás, tenho que vencer a corrida amanhã. É simples assim", disse o piloto da Audi.

A surpresa - Mitch Evans 

Depois de conseguir a primeira vitória em Roma no início desta temporada, Mitch Evans, da Panasonic Jaguar Racing, é o primeiro a admitir que não esperava estar na disputa pelo título do campeonato faltando uma corrida para o final da temporada. "Se fosse depois do México, de Hong Kong ou de Sanya, eu diria que não haveria chances de eu estar na briga pelo título", admitiu o Kiwi. 

"Mas, desde Roma, tivemos uma enorme reviravolta - a equipe me deu um carro que está de volta à briga e estamos trabalhando duro para mantê-lo nessa posição privilegiada". 

O que ele precisa fazer para ganhar... 

Preciso de uma pole e de uma vitória amanhã para ganhar o campeonato, mas, como vimos hoje, tudo é uma bagunça só, então tudo é possível", disse Evans. 

O tiro no escuro - Sebastien Buemi

"Estou realmente feliz por ainda ter uma chance no campeonato amanhã, mesmo sendo muito difícil", disse Sebastien Buemi, da Nissan e.dams, depois de vencer a penúltima corrida da temporada em Nova York - sua primeira vitória em 31 corridas da Fórmula E. "No meio da temporada, nunca pensei que estaria aqui - tudo estava dando errado". Largando na pole, Buemi liderou uma corrida agitada no Brooklyn, conseguindo evitar os problemas que estavam acontecendo atrás dele.

O que ele precisa fazer para ganhar...

Antes do confronto em Nova York, o piloto suíço estava 54 pontos atrás do líder do campeonato, Jean-Eric Vergne. Agora, ele está a apenas 26 pontos do francês, e a conquista de 27 pontos amanhã pode dar a ele o bicampeonato em Nova York." Preciso fazer a pole e ganhar para ter uma chance", disse o piloto da Nissan.