Alex Lynn retornou ao ABB FIA Formula E World Championship na segunda metade da temporada 2019/20 em Berlim, assumindo a vaga na Mahindra Racing. O piloto britânico impressionou com velocidade e pontos, e a equipe indiana não hesitou em dar a ele a chance de uma temporada completa na Temporada 7.

Lynn começou sua carreira em monopostos na Fórmula Renault britânica, dominando o campeonato de 2011 com um recorde de 12 vitórias em 20 largadas. Logo depois ele foi apontado como o piloto do ano de 2011 pelo British Club no prêmio Autosport Awards.

Ele subiu para a categoria da F3 britânica no ano seguinte e terminou em quarto lugar antes de seguir para o aclamado FIA European F3 Championship em 2013, quando conquistou o terceiro lugar na classificação, sendo o melhor estreante. Lynn terminou a temporada com uma vitória dominante no cobiçado Grande Prêmio de Macau da F3.

Em 2014, Lynn ficou com o título da GP3 com uma margem de pontos recorde, tornando-se também o primeiro inglês a conquistá-lo.

Além de cumprir as funções de piloto de desenvolvimento na Williams Martini Racing em 2016, Lynn também competiu na GP2 Series pela equipe campeã DAMS pelo segundo ano.

Ao final de 2017, Lynn se juntou à DS Virgin Racing como piloto no FIA Formula E Championship e também passou a ser piloto de fábrica da Aston Martin Racing no programa World Endurance Championship. Ele continuou na Fórmula E pela Jaguar Racing em parte da temporada 2018/19, enquanto continuava disputando as provas esportivas do WEC.

MAIS PERFIS